O que você está procurando?

1ª Conferência da Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica

Cooperação e conhecimento são fatores para alavancar a mobilidade elétrica no Brasil

É o que apontam especialistas no primeiro dia da Conferência da PNME

Obs.: Credenciamento imprensa em: https://evento.pnme.org.br/credenciamento-imprensa/

 

Considerada um importante elemento para viabilizar uma vida mais saudável dentro de grandes centros urbanos, a mobilidade elétrica vem apresentando cada vez mais oportunidades de melhoria para saúde, economia, meio ambiente e inovação. Por ser embasada em fatores que permitem uma maior integração, a mobilidade elétrica possui um leque de possibilidades na sua implementação.

Para tanto, é necessário trabalhar de forma colaborativa, criando um ecossistema de apoio. É o que apontam os especialistas que discutiram o tema nesta segunda-feira (16). O debate ocorreu durante a 1ª Conferência da PNME (Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica), que acontece até quinta-feira (19), em formato 100% digital e gratuito.

Em sua fala, o diretor global do programa Drive to Zero, Cristiano Façanha, da Calstart, alertou sobre a oportunidade de ganho econômico com desenvolvimento de novas tecnologias, mas que para isso é necessário que os governos desempenhem um papel de estabelecer mercados. “Esse alinhamento dos mercados globais é essencial para ganhar escala de maneira consistente”, afirmou.

Os especialistas defendem que o Brasil não pode esperar para se desenvolver e, portanto, as mudanças precisam ocorrer em paralelo, de forma articulada. Tais Fonseca de Medeiros, especialista em Transporte Urbano do Banco Mundial, argumentou sobre a necessidade da ação coordenada de todos os atores. “O conhecimento é fundamental, mas também precisamos da troca de informações. Já estamos dando um segundo passo, mas precisamos pensar em como ampliar as ações”.

Para exemplificar a importância desse compartilhamento de informações e como é fundamental fortalecer a agenda de mobilidade como um todo, Pedro de Paula, diretor da Vital Strategies Brasil, comentou sobre um estudo desenvolvido na Ásia sobre os impactos da poluição na saúde da população. “As pessoas possuem percepção de curto prazo e não entendem que estão vivendo com níveis de poluição acima dos indicadores da Organização Mundial da Saúde (OMS). É necessário que as entidades civis e outros setores criem uma conexão para fazer a população entender de forma clara os riscos expostos”, defendeu.

Dentre os exemplos de erros e acertos, os palestrantes discutiram sobre ações desenvolvidas em países vizinhos na América Latina, sobretudo Chile. Para Karisa Ribeiro, especialista em transporte do Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID), devemos ampliar o olhar para alguns exemplos e adaptar para realidade brasileira criando uma política econômica única. “Não podemos pensar que um gestor municipal vá arcar com mudanças disruptivas sozinho. Se o Brasil quiser tomar a pauta com seriedade, deve mudar em todos os setores. Se não existir um plano de negócio, as políticas são isoladas”, defendeu.

Anthony Eggert, director na Climate Works Foundation, concorda com a afirmação. Para ele, não temos tempo para reinventar a roda e partir do zero. “Quanto mais aprendermos com os erros e sucessos dos outros, mais vamos caminhar e alavancar esses processos” argumenta.

Pela manhã, os participantes do primeiro painel discutiram sobre o papel da PNME em direcionar a elaboração do Plano Nacional de Mobilidade de forma integrada. Segundo Cristina Albuquerque, gerente de Mobilidade Urbana do WRI Brasil (World Resources Institute), o material é uma estratégia importante e vem sendo construído de maneira participativa e de governança. “Ter a percepção de todos é fundamental e isso enriquece o plano, pois estamos todos na mesma mesa conversando. O resultado vai surgir com muito mais perspectiva, contribuições e com grandes chances de ser implementado”.

 

PROGRAMAÇÃO

A programação do evento contempla temas como: Governança e cooperação para a Mobilidade Elétrica no Brasil; A Mobilidade Elétrica como tema fundamental para a sustentabilidade econômica e ambiental no Brasil; Desafios brasileiros para a implantação da Mobilidade Elétrica; e Ações concretas para promover a Mobilidade Elétrica no Brasil.

A programação completa está disponível em: https://evento.pnme.org.br/programacao/

 

Participam do evento palestrantes das organizações: Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica (PNME), iCS (Instituto Clima e Sociedade), Ministério do Desenvolvimento Regional (MDR), WRI Brasil (World Resources Institute), Agência Francesa de Desenvolvimento (AFD),  Banco Mundial;  Secretaria de Desenvolvimento da Indústria, Comércio, Serviços e Inovação, Ministério da Economia Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), Instituto de Pesquisa e Planejamento Urbano de Curitiba (IPPUC), Fórum de Secretários e Dirigentes Públicos de Mobilidade Urbana, Instituto de Políticas de Transporte & Desenvolvimento (ITDP Brasil).

Além de: Laboratório de Mobilidade Sustentável (LABMOB-UFRJ), Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP),WEG Equipamentos Elétricos,  Barassa & Cruz Consulting (BCC); Vital Strategies Brasil, Fundação de Desenvolvimento da Pesquisa (FUNDEP),  Instituto Brasileiro de Defesa do Consumidor (IDEC), GIZ, Comissão Econômica para a América Latina e o Caribe (CEPAL); Prefeitura de Fortaleza, Climate Champions; C40; entre outras organizações.

 

DADOS DO SETOR

De acordo com dados do WRI Brasil, estima-se que a poluição do ar nas principais regiões metropolitanas e capitais, no Brasil, esteja ligada a cerca de 20,5 mil mortes ao ano em decorrência de doenças cardiovasculares e respiratórias e seja responsável, ainda, por 5,2% das internações de crianças e 8,3% de adultos (por doenças respiratórias).

Já o custo anual aproximado em hospitalizações e ausências no trabalho chega a R$ 30 milhões, em função do impacto de cerca de 130 mil casos de faltas ao trabalho por doenças associadas à poluição.

 

SERVIÇO

1ª Conferência da Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica

Data: dias 16, 17, 18 e 19 de novembro de 2020 (segunda a quinta)

Formato: 100% digital

Inscrições gratuitas: https://evento.pnme.org.br/inscricao/

Promoção: Plataforma Nacional de Mobilidade Elétrica – PNME

Organização: Necta – www.nectainova.com.br

Mais informações: https://evento.pnme.org.br/

O credenciamento imprensa está disponível em: https://evento.pnme.org.br/credenciamento-imprensa/

 

QUEM FAZ A PNME?

A PNME agrega mais de 30 instituições da indústria, governo, sociedade civil e academia que, motivados pela necessidade de um espaço comum para a promoção da mobilidade elétrica no Brasil, se reuniram em 2020 para debater motivações, objetivos, riscos, atores, estrutura e outros elementos necessários para a estruturação da PNME. A estas “instituições pioneiras” agregam-se continuamente novos membros e parceiros, garantindo à Plataforma tanto a flexibilidade quanto o constante fluxo de competências necessários para responder a desafios dinâmicos do ponto de vista tecnológico, econômico e político.

A  iniciativa tem importante papel na promoção da mobilidade elétrica e no desenvolvimento da eletrificação de transportes no Brasil, contribuindo com uma estrutura de governança que articula estas discussões e iniciativas com o objetivo de aumentar a sua eficácia e seu impacto. A PNME atua como um espaço de articulação que congrega os principais atores da mobilidade elétrica, potencializando os sucessos dessas instituições em seu trabalho.

A coordenação é feita pelo Ministério Alemão de Cooperação Econômica e para Desenvolvimento, por meio da Deutsche Gesellschaft für Internationale Zusammenarbeit (GIZ) GmbH, juntamente com o iCS (Instituto Clima e Sociedade), organização filantrópica que promove prosperidade, justiça e desenvolvimento de baixo carbono no Brasil.

Atualmente, a PNME conta com uma Comissão de Ciência & Tecnologia, que reúne nomes relevantes da pesquisa em mobilidade elétrica no Brasil. E dois grupos de trabalho que focam em: alavancar a eletrificação do transporte público e promover a formação profissional voltada a mobilidade elétrica no país. O propósito da plataforma é  fomentar pesquisas, projetos e soluções tecnologias junto aos tomadores de decisão para a construção de políticas públicas para o setor.

Mais informações: http://www.pnme.org.br/

 

Relações com a imprensa
Eliane Jerônimo Bueno (Mtb 50559)
+55 11 99234-4911
imprensa@nectainova.com.br

Secretariado Geral da PNME
Parceiros Cossecretários
Organização